No fundo ou na superfície?

Não tem jeito, somos obrigados a nadar, pois parados simplesmente afundamos, e boiar é coisa para idiotas, portanto, dê suas braçadas. A vida é um mar cotidiano onde precisamos dar um jeito de sobreviver, e aqui na superfície é sempre muito tumultuado, muita concorrência, pouco espaço,  um corrida maluca com nadadores se atropelando numa praia rumo ao mar, muitas braçadas, muitos cotovelos e pés na sua cara, uma muvuca geral. Portanto, se você pretende fazer diferença a dica é que ao invés de ficar na superfície, você se dedique ao mergulho.

Se vai fazer um novo trabalho, encarar um novo desafio, aprender a tocar um instrumento, aprender um novo idioma, entrar num regime ou numa academia de dança, se vai malhar ou começar caminhadas para um dia chegar a uma maratona, se vai prestar um concurso, se vai construir sua própria casa, se vai mudar de profissão, virar um empresário ou empreendedor, se vai amar alguém, se pretende se envolver e apostar em uma relação à dois, se pretende gozar a vida, enfim, se espera que as coisas aconteçam como fruto da sua dedicação ou do seu sofrimento, não tem outro jeito, você precisa mergulhar de cabeça nos projetos e decisões que abraçar, sem medo, sem desculpas, somente assim você pode de fato testar seus limites e responder com tranquilidade ao final da jornada, fiz tudo que estava ao meu alcance, mergulhei.

Mergulhar de cabeça não é sinônimo de sucesso sempre, muitas vezes mergulhamos tão fundo que podemos bater a cabeça e quebrar a cara, mas com um bom tanque de oxigênio a gente sobe, respira, descansa e mergulha novamente. Seja como for, ficando pela superfície você é apenas mais um nesse mar de gente, e o mar fica muito mais interessante quando se resolve mergulhar. 

Siga-me no Twitter: @sallito

Boas vibrações!

Anúncios

3 comentários sobre “No fundo ou na superfície?

  1. Como diria o velho ditado “nada cai do céu”… Então se não corrermos atrás… se não tiver esforço, um pouco de sacrifício… nada acontece!!!
    Beijo Sall..

  2. Na vida profissional é mais fácil mergulhar de cabeça, pois temos que mostrar resultado constantemente. Pode ser que não saia conforme planejado, mas temos sempre que ter aquela sensação de dever cumprido.Já na vida pessoal não é tão simples assim. Acredito que todos têm vontade de conhecer o que existe lá no fundo do mar, mas temos receio do desconhecido. Tentamos nos poupar de possíveis frustrações. Pode não ser o melhor caminho, mas as vezes, é o mais fácil. Claro que, a vontade de conhecer um pouco o fundo do mar nos provoca, nos atenta. A sensação embora perigosa é boa, o que nos deixa inquieta. Não é fácil saber como agir, ainda mais quando existem outras variáveis. Ai meu Deus!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s