Michael and me

Michael_Jackson_Thriller-front

Relendo meu perfil neste mesmo blog percebo que esqueci de mencionar que eu já imitei o Michael Jackson, sim é verdade, de roupa estilizada e tudo. Quando garoto até participei de concursos pra ver quem imitava melhor…rs, é claro que eu não era um grande talento como imitador, mas a experiência marcou minha vida pra sempre, decidi ser artista. Eu adorava Michael, desde que ele era negro, e depois que foi ficando branco eu continuei gostando, mas também cresci e me desliguei um pouco de sua arte.

Este texto é apenas mais um entre os milhares que serão escritos pelo mundo afora, em todos os idiomas e em todos os cantos do planeta haverá alguém lamentando a morte do cantor. É claro que todos morreremos um dia e figuras populares como Michael sempre vão causar muita comoção, mas o mais triste de tudo isso é que o garoto prodígio que começou a fazer sucesso aos 4 anos de idade, se tornou um adulto problemático, inseguro, cercado de pessoas que queriam de alguma forma roubar um pedacinho do imenso bolo de fama e dinheiro que Michael construiu. Foi triste acompanhar a trajetória do ídolo que foi perdendo tudo ao longo de uma intensa vida em curtos 50 anos, perdeu a cor da pele, a identidade, a ginga e a credibilidade, mas como todo grande astro, estava pronto para dar a volta por cima numa série de 50 shows para comemorar seu aniversário e encerrar sua carreira, o mundo todo esperava ansioso…infelizmente não deu tempo.

Michael Jackson se torna imortal como se tornou Elvis Presley. Influenciou quase tudo que conhecemos de música pop moderna e deixa como herança um patrimônio artístico de valor incalculável. Ficam também uma série de dúvidas sobre a vida desse artista tão controverso e quase 500 milhões de dólares em dívidas de verdade, é uma pena saber disso. Ainda ficarei alguns dias ouvindo ecos de Billie Jean e Thriller nos meus ouvidos, e se hoje eu ainda tivesse a agilidade suficiente e o figurino adequado, com certeza renderia minha singela homenagem ao ídolo ensaiando meus passinhos para trás no chão da sala.

Rest in peace, Michael!

Anúncios

Quer namorar comigo?

namorado s.m. – 1.aquele que mantém um relacionamento amoroso estável com alguém 2.certo peixe marinho (dicionário Antônio Houaiss).

Muito além do tal relacionamento estável sugerido no dicionário estão as formas de se namorar. Como o tempo e com alguma maturidade a gente entende que o ato de namorar é na verdade um momento que deve ser separado dos demais, é relaxamento, é diversão, é lazer, é companheirismo, é sexo com carinho, é troca, é um moleton furado e nós dois no sofá da sala, simples assim.

Um dos grandes problemas dos relacionamentos amorosos é que, dependendo de como se conduz a relação, o casal esquece de exercitar as verdadeiras funções de um namoro, daí o que prevalece é o ciúme, a insegurança, as cobranças exageradas, a asfixia dos sentimentos. Você com certeza deve conhecer os dois tipos de casais, aqueles que realmente se divertem quando estão juntos e os outros que vivem apenas uma vida social de aparências. É claro que é mais fácil escrever sobre isso do que encontrar uma receita para cada casal, mas a verdade é que independentemente do tipo de namoro/casamento de cada casal, se tem uma palavra que sempre me vem a mente como fundamental é “leve”. Resumindo, leve não quer dizer que é suportável, mas sim que me cai muito bem, me agrada, me satisfaz, me deixa feliz e pronto para todas as outras coisas da vida.

Sei que relacionamento nem sempre é um mar de rosas, é claro que alegrias e aborrecimentos fazem parte, mas com alguma disposição pra buscar ser feliz a gente consegue. Estejamos sob o mesmo teto ou cada um na sua casa, fica combinado que quando tivermos um tempo para namorar ele será apenas nosso, a gente só precisa cuidar um do outro, carinhar, ninar, respirar sem pressa e sentir que tá valendo a pena, depois a gente volta pra essa vida real, que tal?