Relógio biológico

Dizem que a maioria das mulheres, não todas é claro,  chegam numa fase da vida onde bate um desejo enorme de ser mãe, estando casadas, namorando, encalhadas ou solteiras, não importa, é o tal relógio biológico. Mas será que o homem também pode ser vítima do reloginho?

Dia desses fui convidado para uma festinha de criança, 1 aninho de idade. Além do pai da criança, que é meu camarada e tem mais ou menos minha idade, vários outros amigos homens foram chamados. Confesso que não fiquei muito animado, eu já imaginava o ambiente, mas, pra não fazer disfeita, compareci para dar um abraço em todos.

Resultado: ao adentrar no salão totalmente solteiro e sem nenhuma criança à tiracolo, me senti o verdadeiro peixe fora d’água. Era como se o salão inteiro tivesse parado para me olhar, fui me esgueirando pelos cantos, devagarinho, e cada amigo que eu esbarrava me apresentava sua respectiva esposa e seus rebentos, e eu ali com aquela cara de “ué”.

Fiquei pouco tempo na festa, mas foi tempo suficiente para sentir uma pontinha de inveja dos colegas com seus pequenos no colo, sei que isso pode encher qualquer homem de orgulho. Por vários instantes me peguei viajando e me vi trocando fraldas (que já venho treinando com minha sobrinha), brincando no parque, andando nos corredores do shopping e fazendo sujeira no Mc Donalds com a molecada, e cheguei a conclusão de que não deve ser mau negócio, mas também sei que não se trata um simples negócio, ou seja, tem algumas etapas desse processo que a gente não pode e não deve simplesmente pular, não é mesmo?

Enfim, seja como for, meu relógio parece ter despertado, mas vou colocá-lo no função “soneca” por enquanto. E o seu, como anda?

Boas vibrações para todos!

 

Anúncios

Companheiros e companheiras!

 

Muita calma! Não é exatamente uma greve, é só um período de recesso, acho que estou precisando descansar a mente, buscar inspirações, respirar outros ares, ler outros livros, ver outras pessoas, em outros lugares, viver outras coisas, enfim, ampliar o repertório.

Nesse período de blog já foram mais de 53 mil visitas (putz!), ou seja, um montão de gente aparece por aqui (pena que nem todos deixem seus comentários), e isso realmente me deixa contente, orgulhoso, todo pimpão, mas mesmo assim vou dar um tempinho. É uma paralisação do bem, um tempo para ficar um pouco longe do virtual e mergulhar de cabeça no real. É claro que a gente sempre volta revigorado, talvez com novas e boas histórias pra contar, mas nesse momento estou realmente precisando sair de cena, como diz o Raul Seixas, “…eu tenho uma porção de coisas grandes para conquistar e eu não posso ficar aqui parado…”. 

Obs.: A agenda de shows será atualizada normalmente, ok?

De repente eu volto daqui a uma semana, vai saber, né? Seja como for, volto em breve e espero encontrar todos vocês por aqui!

Boas vibrações para nós todos e até!