Espelho, espelho meu…

Receitas de felicidade podemos encontrar aos montes por aí, elas estão nos livros de auto-ajuda, no seu horóscopo de hoje e em vários outros lugares, mas se tem uma coisa que provoca felicidade instantânea, essa coisa se chama auto-estima.

Recentemente encontrei uma amiga que há muito tempo eu não via, moça bonita, boa família, carro zero financiado, nível universitário, solteira mas sem encanação, realmente uma gatinha, mas toda vez que a moça se olhava no espelho sentia falta de alguma coisa. Resultado, alguns “ml´s” de silicone nos seios e nasceu uma nova mulher. Arrasando nas baladas, sempre linda nas fotos, mais segura em suas atitudes e em seus decotes, que maravilha!

Não quero colocar em discussão a questão saúde, ou os prós e contras de cirurgias estéticas e plásticas, já falei sobre isso num post antigo. O que acho interessante registrar é que não tem receita melhor para a felicidade do que sentir-se bem com você mesmo. Olhar no espelho e ficar feliz com um corpo mais magro ou mais sarado, um simples corte de cabelo, feliz com seu trabalho, com seu diploma, feliz em poder ajudar alguém, em poder doar algo, sentir-se bem por poder dormir com a consciência tranquila de uma forma geral.

É claro que existem vários outros itens que completam a felicidade, e o segredo não está apenas nas clínicas de beleza, e sim, dentro de você mesmo, como dizem os gurus da auto-ajuda. Exalo felicidade toda vez que questiono meu espelho sobre o mais bonito, o mais cheiroso, o mais gente fina, o mais sarado, o mais tudo de bom, etc, e ele responde: “sim, meu querido, você é o mais belo, o mais cheiroso, o mais…”

Auto-estima é tudo de bom, mas busque ser uma pessoa de valor, antes de pensar em ser uma pessoa de sucesso, depois pergunte ao seu espelho e boa sorte!

Sem comparação

Comparar é sofrer. Pensa bem…o emprego anterior já estava um saco, o chefe era um chato, etc, mas comparado ao atual, até que era bem legal, tinha a turma de amigos e um boteco legal pra almoçar. Seu carrinho anterior já estava bem cansado, mas comparado ao seu atual 0km com um enorme carnê, ele já estava pago e nunca te deixou na mão. O ex-namorado era um cafajeste, vivia te dando perdidos, mas comparado ao atual, ele fazia amor como ninguém e no fundo te fazia feliz.

Enfim, em muitas situações as comparações acabam nos fazendo sofrer. A gente sofre por ter perdido, por ter decidido, por não ter arriscado, por ter deixado passar, por ter trocado, por ter prosseguido, por ter voltado atrás e assim por diante. O ideal é abrir uma pasta nova para cada novo amor, emprego, carro, etc. Fechou a pasta, esquece, sem comparações.

Boas vibrações para todos!