Cansei de ser sexy*

johnny.jpg

Outro dia uma amiga reclamava que, apesar de investir alto nela mesma, com academia, maquiagens, perfumes, roupas e acessórios, estava muito complicado arrumar um companheiro, me disse que já estava “cansada”.

É um mal da modernidade que assola homens e mulheres, ou seja, chega uma hora em que realmente enche o saco ter que causar boa impressão a todo momento, pra todo mundo e em todo lugar.

O dinheiro vai embora com perfume importado, lingerie cara, jeans e camisetas de marca famosa, gel para o topete, chapinhas e escovas, bolsa da Luís Vitão, tênis com 38 molas, bonés e correntes de prata, clareamento dental, academia, pilates, depilação, lipoaspiração aqui e acolá…e nada de aparecer um príncipe ou princesa.

A verdade é que estamos sempre nos preparando para encontrar o outro, para seduzir e ser seduzidos, e por isso a preocupação constante com a aparência, enfim, faz parte, mas uma hora enche.

É claro que é bacana e importante se cuidar, eu também adoro, e se pudesse até gastaria mais grana com perfume e outras bobagens, mas parece que isso virou um pré-requisito pra ser feliz. Nas baladas vejo homens e mulheres, ambos cansados, super produzidos e preparados para o flerte, porém visivelmente saturados do conceito imposto de sermos jovens e belos pra sempre, pois só assim seremos felizes.

Boas impressões, despertar paixões, imprimir minha marca, tudo isso eu também quero, mas não acho que o poder de sedução esteja atrelado às futilidades impostas pela mídia e por nossa sociedade capitalista. É melhor seduzir pelo simples, pelo trivial, ou seja, nesses assuntos eu penso que menos é mais.Portanto, quando você cansar de ser sexy, mude a tática, seja apenas você mesmo, talvez dê mais resultados.

*O título é o nome de uma banda de rock brasileira. Para conhecer o som das meninas clique aqui.

Boas vibrações! 

Pensando alto…

“Eu tenho dois corações. Com um deles eu defendo sempre a liberdade, e com o outro acrescento algumas horas de esperança aos meus amores. Mas quando as coisas resistem às idéias, e o mundo resiste aos sonhos por muito tempo – não penso nunca em mudar de sonhos nem mudar de idéias: eu primeiro procuro mudar de coisas e mudar de mundo. Só depois me desespero… ” (Edson Marques)

Festas de Casamento

Contos de fada e casamentos em castelos são um prato cheio para revistas de fofoca e programas vespertinos, na verdade, Ronaldinhos e Wanessas Camargo são estórias de luxo à parte. Festa de casamento de verdade tem sempre o mesmo roteiro.

Os convidados vão chegando ao salão e cada família se apossa de uma mesa como se dissesse “esse aqui é nosso canto, ninguém se mete”. Alguns se conhecem, mas tem sempre alguém te medindo, olhando sua roupa, seu sapato, seu jeito de falar. Crianças correm por todos os lados e tem sempre um pai bêbado que esquece o filho não se sabe onde. As mulheres, solteiras ou casadas, estão sempre de olho na roupa das outras, tem aquela solteira gostosa que faz questão de usar um vestidinho lindo e por conta disso muitos homens saem da festa com hematomas de beliscão, tem também as casadas gostosas e o marido bonitão de fulana.

Os homens, que quando estão sozinhos são uns moleques e se divertem de verdade, são obrigados a ficar quietos ao lado de suas mulheres que já estão meio emburradas por causa de outra amiga solteira que cumprimenta a todos com abraços apertados. Se os noivos resolvem oferecer um almoço ou jantar, tem sempre aquela fila enorme, cheia de gente que nem comeu antes pra poder se esbaldar na festa. Tem também aquela mulher folgada que acha que pode furar a fila porque conhece o churrasqueiro. Tem gente que faz pratos de pedreiro e sai na maior cara de pau.

Tem aquele amigo que gosta muito de aparecer e sempre dá vexame com brincadeiras idiotas e de mau gosto. Tem o amigo que é gente boa, mas que se transforma ao lado da esposa, vira um poodle. Tem sempre os amigos que são eternos solteiros e já foram no casamento de todo mundo, só falta o deles. Tem mulher que tá louca pra pegar o buquê e ver se arruma algo. Têm outras que já pegaram buquês no passado e dizem que não funciona. Nessas horas sempre tem sempre alguma delas que cai no chão ou rasga um pedaço do vestido. Tem bebida de sobra e às vezes falta bebida, tem comida de sobra e às vezes falta comida.

Tem muita gente estranha em festa de casamento e nem sempre todos se conhecem, afinal são amigos da noiva, do noivo, dos pais e assim por diante, e essa mistura sempre dá algum barraco. Eu já fui em casamento onde a sogra do rapaz teve um “piti” e resolveu mandar todo mundo embora gritando: “saiam daqui, seus mortos de fome”, depois entrou em prantos e fingiu um desmaio, falsa que só ela.

Os convidados se divertem, mas no final tem sempre um casal que volta pra casa brigado por causa de alguma bobagem, as crianças estão sujas e com sono, tem sempre um papel alumínio com docinhos pra comer mais tarde, tem um monte de bolhas nos pés das mulheres e muito álcool no sangue dos homens. Em resumo, em festa de casamento os únicos que estão passíveis de saírem em paz e numa boa são os noivos, os demais vão vivendo suas vidas até que venha a próxima cerimônia, o próximo barril de chopp, o próximo buquê, o próximo vexame…e viva os noivos!

Bom pra você e pra mim

gentileza.gif

Tem um sujeito que me deve uma grana e sempre me dá um perdido quando tento encontrá-lo. Não atende celular, desliga o tal rádio nextel que virou moda (eu também uso um), a secretária me diz “ele acabou de sair”, está viajando, enfim, as milhares de desculpas que todos os picaretas usam.

Acontece que hoje eu resolvi chamá-lo no rádio só pra testar, vai que de repente ele está de bom humor. Não sei exatamente porque, mas assim que ele atendeu resolvi cumprimentá-lo de forma diferente, ou seja, ao invés do tradicional “e aí, mano, beleza? Pode falar?”, eu iniciei o discurso desejando uma boa tarde, saúde, paz e mais um monte de coisas simples, fui apenas gentil.

Putz(!), foi o suficiente para o sujeito me retribuir na mesma moeda, acabou comentando sobre a saúde do pai, que não está muito bem, sobre o tempo pra curtir a família, enfim, quando percebi o cara estava todo amigão, até que achei propício comentar sobre a grana devida, e para minha surpresa, por conta do papo gentil que levávamos até então, ele  disse: passa aqui no escritório, tô deixando o cheque pra você.

Ponto pra mim?!? Não, ponto pra gentileza. É claro que gentileza e boa educação não pagam nossas dívidas, nem convertem nossos devedores em bons pagadores, é óbvio, mas todas as vezes que fui arrogante ou seco na hora de cobrar o sujeito, sempre tive dificuldade em arrancar algo de positivo, bastou uma gentileza e pronto, as portas se abriram.

Sei que não dá pra ser gentil sempre, nem com todo mundo, mas eu tento, e essas pequenas atitudes sempre dão algum resultado, a idéia não é levar vantagem, mas sim contribuir para melhorar o meu dia e o dos outros.

Por isso, vale a pena deixar o carro de trás passar, não buzinar feito louco, cumprimentar a tia da limpeza no seu prédio, trocar idéia com o manobrista, o motorista, o cobrador, o caixa do banco, o estranho na fila, ceder seu lugar ao mais velho sem ser por obrigação, dar um simples sorriso ao invés de estar com a cara amarrada de sempre, nessa cidade violenta, cinza e cheia de arranha-céus.

Você não vai salvar o mundo, mas ele fica melhor. Melhor pra você e pra todos que cruzarem seu caminho. Experimenta! Depois me conta.

Para conhecer um pouco da vida de um sujeito que tinha gentileza até no nome, clique aqui.

.

Boas vibrações, sempre!

Ivetinha, meu amor!

ivete1.jpg

Preciso confessar, ando apaixonado pela Ivete Sangalo, aliás, convenhamos, ela conseguiu se tornar uma figura ímpar nesse nosso país cheio de gente talentosa e outras nem tanto. É ruim de encontrar alguém que não curte a Ivete, claro que deve ter, mas não sei onde se escondem. Não é só quem gosta de micareta, axé, etc, para mim tem mais a ver com a imagem e a alegria que essa baiana exala.

A verdade é que não sou apaixonado pela música dela, tenho as minhas preferidas no repertório, mas eu gosto mesmo é da pessoa que ela “aparenta” ser. Digo entre aspas, pois “ainda” não tive o prazer de conhecê-la pessoalmente, trocar uma idéia e quem sabe até formar um dueto numa canção…rs, vai saber. Mas ela transmite isso quando está na televisão, quando aparece numa entrevista, quando fala sério e quando brinca, aliás, o que ela mais gosta de fazer é zuar o barraco.

Todas essas impressões e opiniões eu fui tirando a partir do dvd ao vivo no Maracanã. O que é aquilo? Só pode ser uma manifestação e uma concessão divina, é muito poder, muito carisma, muita alegria numa pessoa só. E tudo só acontece porque ela “aparenta” ser aquilo mesmo que eu vejo, ou seja, uma pessoa simples, de coração bom, alma boa, vivendo um puta sonho lindo aqui na terra e aproveitando ao máximo para deixar os melhores frutos.

É claro que essa não chega a ser uma dica musical, afinal, está aí pra todo mundo ouvir, mas vale a pena conhecer um pouco da vida de Veveta, como ela se auto apelida de vez em quando. Uma fonte interessante é o blog que a cantora mantém e que está sempre atualizado. Não sei se é a própria que senta em frente ao laptop entre um vôo e outro e digita tudo, ou se tem algum assistente responsável por copiar até o jeitinho de falar da baiana, mas as fotos de momentos simples são muito legais, revelam o que todos nós somos e para onde vamos no final disso tudo. Vida longa e muito sucesso para Ivete Sangalo e para todos nós!.

Casa nova

Chega aí, pode entrar, a casa é sua! 

Tim, tim!

Sejam todos bem vindos à minha nova casa! Brindemos!

Esse é o mesmo espaço que você já conhecia pelo bom e velho nome de “blogtemperado”. Agora é apenas “blog do Sall”, mudei o provedor para algo mais moderno, com mais recursos e ficou muito mais fácil de lembrar.

Vou me esforçar para que esse blog possa trazer alguma contribuição e algumas novidades ao longo de sua vida útil. A idéia é variar um pouco mais sobre os assuntos e temas abordados, deixar um pouco de lado a melancolia que sempre assola os textos românticos, as dores de cotovelo e os casos perdidos de amores findados.

É claro que vou continuar falando sobre amor, afinal de contas, sou um cara eternamente apaixonado, mas a gente também vai discutir cinema, música, internet, livros, política, sexo, futebol e outras trivialidades.

Espero continuar contando com as visitas e opiniões de todos os leitores que fizeram do finado “blogtemperado” um relativo sucesso, bem modesto, mas foi sucesso…rs.

Boas vibrações para todos! Como sempre!

Sall